Total de visualizações de página

Translate

Google+ Followers

ÉTICA E CIDADANIA NAS RELAÇÕES DE INCLUSÃO

Por Elizabeth Lucchesi

Qualquer discussão sobre questões da inclusão social nos remete a valores subjacentes e à interrogação dos seus fundamentos, trazendo, portanto, a perspectiva da ética, enquanto uma reflexão crítica sobre os valores que orientam as ações e relações entre indivíduos e grupos no contexto social.
Incluir, nos afirma Aurélio é “compreender, abranger, conter em si, envolver, implicar”. Estar incluído é fazer parte, pertencer juntamente com os outros. Quando buscamos a origem etimológica do termo ética, encontramos a referência a “ethos”, morada do homem, espaço construído pela ação humana que transcende a natureza e transforma o mundo, exigindo-lhe uma significação específica. O ethos designa assim, o espaço da cultura do mundo transformado pelos seres humanos. No ethos manifesta-se um aspecto fundamental da existência humana: a criação de valores. Valorizar é relacionar-se com o mundo, atribuindo-lhe um significado, sem ser indiferente.
A cidadania implica uma consciência de pertença a uma comunidade e se estende a todos os indivíduos na sociedade, sem discriminação de raça, gênero, credo religioso, classe, necessidades. Pertencer a uma comunidade implica em uma relação estreita entre seus membros. Estar incluído implica responsabilizar-se, partilhar de uma responsabilidade que não tem caráter apenas individual, mas coletivo.
A desigualdade se instala à medida que deixo de reconhecer o outro como alguém que entra na constituição de minha identidade, “alter” e passo a tratá-lo como “alienus”, o alheio, alguém com quem não tenho nada a ver, resultando em uma forma específica de alienação: a desconsideração do diferente com quem se estabelece a comunicação, a convivência, a construção partilhada de cada um e de todos no mundo.
Uma relação social fundamental é aquela caracterizada pela relação entre sujeitos: eu-outro, ou seja, simetria. Nesse contexto, temos o princípio ético que é o reconhecimento do outro. Não posso dizer que sou eu, se não sou reconhecido pelo outro e se não o reconheço como alguém como eu. Não como idêntico a mim, mas diferente e igual. O contrário de igual não é diferente, é desigual e tem uma conotação social e política. A afirmação de identidade se dá na possibilidade da existência da diferença e na luta pela superação da desigualdade.
Nesse sentido, pensamos em uma ética voltada para o outro como prioridade sobre o eu- a ética da alteridade. Éticas reducionistas levam à discriminação, enquanto que a ética da alteridade leva a uma prática de respeito e reverência, pois esvazia o indivíduo do preconceito. A ética da alteridade condena a segregação, a exclusão, os pré-conceitos e pré-juízos, e contempla o acolhimento do outro, a solidariedade, a diversidade e a justiça, não apenas como um discurso retórico, mas como atitude moral de comprometimento com o diferente, incluindo nesta classificação a nós mesmos, e consequentemente com o totalmente outro. Resumindo, é uma ética da alteridade empática que estabelece relações de inclusão.

 Elizabeth Lucchesi
Pedagoga, Escritora e Poetisa.

Autora do blog PalavrasSingulares

Comentários

  1. Ótimo post! Palavras nem construídas e bem colocadas. É o que esperamos que as pessoas vejam e que a inclusão seja naturalmente cidadã, de forma a ser a sociedade mais ética e sem exclusões de indivíduos que em suas diferenças os fazem "iguais" a qualquer um de nós, já que nós também somos diferentes de muitos em vários aspectos.

    Beijos.

    jovensmaesblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Bruna. É o que desejamos com toda a certeza!
      Obrigado pela Visita.
      Beijos

      Excluir
  2. Sinto-me honrada em ler um texto meu publicado nesse espaço tão rico e significativo. Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós é que estamos honrados em poder compartilhar seus textos. Muito obrigado pela colaboração e sinta-se a vontade para nos brindar com novos textos!

      Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas